Microcapilar na derme papilar é errado

Microcapilar na Derme Papilar sai ou desbota em poucos dias

Como já sabemos a epiderme (primeira camada) é a camada renovável da pele e micropigmentação capilar nessa camada da pele não fixa, sai em poucos dias na medida que a pele se renova.

O pigmento deve ser implantado na segunda camada da pele (derme) para que não saia ou clareie após a cicatrização.

A derme papilar é a junção entre a primeira camada da pele (epiderme) e a segunda camada (derme).

Se o pigmento é implantado na região da derme papilar consequentemente ele também atinge (média de 50%) a epiderme, visto que, o limite da derme com a epiderme é formado por saliências da camada papilar, denominadas papilas dérmicas que correspondem a reentrâncias que invadem a epiderme.

Como você pode ver na imagem abaixo, as papilas são aquelas ondulações cônicas (Papilas dérmicas = REENTRÂNCIAS (PROJEÇÕES) DA DERME NA EPIDERME),

sendo impossível depositar o pigmento nessa região das ondulações sem que mais da metade dele fique, de maneira errada, na camada superior (epiderme) onde o pigmento não fixa.

Por isso vemos muitos casos de Micropigmentação Capilar que clareia ou sai quase que totalmente após a cicatrização, levando à necessidade de inúmeras sessões que nem sempre resolvem, isso acontece quando a Microcapilar é feita na derme papilar.

A camada certa para depositar o pigmento na microcapilar é um pouco mais abaixo da derme papilar, o correto é trabalhar depositando o pigmento na derme reticular, tomando sempre o cuidado para não atingir a hipoderme, pois pigmento depositado na hipoderme poderá degradar a cor (esverdear) ou migrar (manchar/borrar/espalhar).

Com a Microcapilar, onde o pigmento é depositado de maneira errada na camada denominada DERME PAPILAR, ele não irá se fixar, irá clarear muito após a cicatrização. Levará a inúmeras sessões e o resultado final ainda será um procedimento com aspecto claro e desbotado, frustrando a expectativa de quem se submete à técnica.

Com a Microcapilar tendo o pigmento depositado de maneira certa na DERME RETICULAR que é uma camada um pouco mais profunda que a DERME PAPILAR, ele atinge uma profundidade que não fica suscetível à renovação da epiderme, além de não desbotar após a cicatrização e ser necessário apenas uma sessão para realizar o procedimento.

Porém é um pigmento que não está depositado na camada mais profunda da epiderme ao exemplo da tatuagem, o que leva a um clareamento e renovação a longo prazo, em média de 2 anos.

Se o pigmento é depositado em uma camada mais profunda de epiderme na Microcapilar, ali estará sendo usada uma técnica de tatuagem, onde o pigmento não se renova, no entanto ele atinge uma camada onde acontece a migração, que se caracteriza pela tinta que espalha e borra na pele e a degradação da cor, que é a tinta que esverdeia na pele. No entanto, os procedimentos de Microcapilar permanente (definitivas / que não saem)  que são oferecidos na internet e em certas clínicas, estão suscetíveis a essa transformação, podendo borrar e ficar verde em poucos dias.

Depoimentos de Famosos

 
Gracyanne Barbosa fala da Micropigmentação Capilar de Elan Mello
 
Depoimento de Dedé Santana para Elan Mello
 
David Brazil envia recado para Elan Mello

Camada Correta da Microcapilar – Na Derme Reticular Não Clareia Após a Cicatrização

microcapilar micropigmentação capilar derme papilar reticular

Micropigmentação Capilar Definitiva

Micropigmentação Capilar definitiva ou permanente é tatuagem

Na Micropigmentação Capilar o pigmento é mais superficial que na tatuagem e por isso não é definitivo. Tatuagem no couro cabeludo irá ficar verde. A agulha é mais fina e o pigmento especial na Micropigmentação Capilar. Quem promete Micropigmentação Capilar definitiva engana o consumidor por dinheiro